Login Registar

Login na sua conta

Utilizador *
Password *
Lembrar

Criar uma conta

O campos marcados com um asterisco (*) são de preenchimento obrigatório.
Nome *
Utilizador *
Password *
Verificar password *
Email *
Verificar email *

Inversores

inversorOs inversores de corrente, também chamados conversores ou onduladores, são o equipamento eletrónico que transforma a energia das baterias em corrente alterna a 230V.

São ainda chamados conversores DC/AC uma vez que a energia acumulada nas baterias é corrente contínua (DC) e a energia que produzem à saída é alterna (AC), tal como a que temos em nossas casas.

O Inversor é um elemento fundamental para o autocaravanista que pretenda a independência energética. O inversor terá de fornecer a potência necessária aos equipamentos que a ele ligamos. Para isso necessita de uma bateria adequada e capaz de fornecer energia durante o tempo necessário, no entanto o inversor é o elemento que mais sofre e cujo desempenho é fundamental para um bom funcionamento.

Que tipos de inversores temos?

Os inversores são divididos em duas grandes categorias:

Inversores de onda pura - A forma de onda que produzem é sinusoidal perfeita, tal como a energia fornecida pela rede elétrica. Estes inversores garantem o correto funcionamento dos equipamentos a ele ligados. São fundamentais para alimentar frigoríficos com compressor, motores e bombas na sua maioria. Alguns equipamentos eletrónicos poderão não funcionar bem caso a onda não seja sinusoidal pura.

Inversores de onda modificada - A forma da onda não é redonda e progressiva como num sinusoide, mas sim quadrada ou em forma de escada. Não sendo perfeita alguns equipamentos não funcionam, embora as cargas resistivas (aquecimento, lâmpadas incandescentes, etc) não sofram com este tipo de forma de onda modificada. Porém os diversos equipamentos eletrónicos poderão ter o seu tempo de vida comprometido dada a dificuldade das suas fontes de alimentação em converter este tipo de onda modificada na corrente contínua de que necessitam para funcionar. Por exemplo em televisões é comum aparecer um risco horizontal ou uma interferência que se vai deslocando ao longo do ecrã.

Qual a potência ideal de um inversor?

Existem inversores desde os 150W aos 6000W, mas como escolher o que mais nos interessa? Primeiro é necessário saber qual o equipamento com maior consumo que pretendemos utilizar. Será ele em princípio que irá determinar a potência do inversor. Por exemplo:

Se apenas pretende utilizar o inversor para alimentar iluminação, uma televisão um ventilador e carregar telemóveis, então um pequeno inversor de 300W é suficiente. Mesmo que todos os equipamentos sejam ligados em simultâneo, a potência não excede o limite do inversor.

Se no entanto pretender utilizar um frigorífico de compressor há que contar com a necessidade de maior potência no arranque, geralmente três vezes mais. Embora o frigorífico consuma pouco durante o seu funcionamento, é necessário utilizar um inversor de potência superior. O inversor deve ser de 1000W.

Instalações onde exista um micro-ondas requerem ainda mais potência. O micro-ondas pode consumir entre os 750W e os 1300W, além disso alguns necessitam de maior potência no arranque, tal como os frigoríficos. É pouco provável que um micro-ondas de 750W funcione com um inversor de 1000W. Este equipamento necessita de um inversor de 1500W. Para micro-ondas maiores, por exemplo de 1300W, será necessário um inversor de 2000W ou mesmo de 2500W.

É ainda de salientar que a potência máxima debitada por um inversor poderá ser de 10% menor do que nele indicado. Poderá ainda ser menor caso a temperatura ambiente seja elevada (mais de 30 graus) ou em altitudes acima dos 2000 metros. A capacidade e estado de carga da bateria são também um limite à potência que o inversor pode debitar.

Por fim fica uma recomendação de bom senso: não utilizar o inversor no seu limite por mais do que alguns minutos. Tal como num carro que pode andar a 200 Km/h, se o fizermos muito tempo estaremos a encurtar o seu tempo de vida.

Os inversores avariam facilmente?

Não há uma resposta segura, mas os de marcas conceituadas e com muitos anos de mercado são mais fiáveis, mas provavelmente muito mais caros. Os inversores "chineses" podem ser uma boa escolha se quem os vende puder responder pela sua garantia e assistência técnica.

Um inversor não deve avariar facilmente. Estes equipamentos têm diversas proteções que lhes permitem desligar em caso de:

  • Tensão da bateria demasiado baixa ou demasiado alta;
  • Excesso de potência à saída do inversor ou mesmo curto-circuito;
  • Excesso de temperatura;
  • Inversão de polaridade (muito poucos inversores dispõem desta proteção).

Não abuse da potência do inversor. O facto de existirem proteções não garante que elas atuem a tempo e em todas as situações. O caso típico é o de um inversor de 1000W ao qual tentam ligar uma bomba de balão de 1100W. Aparentemente o excesso de potência é pouco. Mas as bombas de balão funcionam sob pressão e o consumo no arranque é de 3 a 4 vezes a potência nominal. O arranque é violento e pode queimar o inversor. O mesmo acontece com rebarbadoras ou máquinas de soldar.

Geralmente os inversores aguentam uma potência de pico com o dobro da potência nominal.

Quanto consome um inversor mesmo sem nada ligado?

O consumo em vazio de um inversor é uma característica muito importante. Dado o sistema fotovoltaico reduzido de uma autocaravana, a sua energia deve ser poupada ao máximo. Por exemplo um inversor de 1000W não deve consumir mais do que 1A em vazio, ou seja 12W. Estes aparentemente reduzidos 12W são na verdade 288Wh ao longo de 24 horas. Imagine se o inversor consumir 3A, o que em certos casos é verdade, são mais de 800Wh o que torna impossível que esta instalação funcione bem.

Um inversor de 2000W a 12V deverá consumir 1,5A e não mais.

O consumo é tão importante que é comum desligar o inversor durante a noite ou quando não está a ser utilizado. Existem ainda modelos com comando à distância que permitem comodamente ligar e desligar o inversor sempre que necessário.

O inversor faz ruído?

O ruído de um inversor é proveniente do ventilador. O ventilador pode funcionar de duas formas, ou por excesso de temperatura ou quando a potência debitada é cerca de 1/3 da potência nominal. É conveniente saber como se comporta o ventilador do inversor porque existem modelos em que periodicamente entra em funcionamento, mesmo com pouco consumo. O barulho do ventilador pode ser extremamente desagradável.

O inversor aquece? Onde o devo instalar?

Todos os inversores aquecem, tanto mais quanto maior a potência que estejam a debitar.

O local deve ser arejado mas se tal não for possível, por exemplo quando o inversor estiver montado dentro de um armário, o ventilador deve poder receber ar fresco pela frente e libertá-lo pela traseira dentro do armário cujo volume ou outras aberturas devam permitir dissipar o calor. Um inversor sem ventilação está condenado a durar pouco tempo, mesmo que a proteção térmica atue.

O inversor não deve ser montado no mesmo compartimento que a bateria pois os gases por ela libertados corroem os circuitos eletrónicos do inversor. Mesmo que em espaço aberto o inversor não deve ser montado por cima da bateria. Se esta for a única forma possível, então deve ser deslocado ligeiramente de modo a que o ventilador afaste o ar perto da bateria em vez de o sugar para dentro do inversor.

Que cabos devo utilizar para ligar o inversor à bateria?

Nestes cabos irá circular uma corrente alta. Por exemplo a 12V 1000W representam praticamente 100A, o que é muito. As perdas nos cabos são significativas e a queda de tensão pode ser de tal ordem que o inversor se desligue por tensão baixa demais.

O comprimento dos cabos deve ser o menor possível, nunca superior a 1 metro, e já nesse caso a sua secção deve ser aumentada. Os cabos que acompanham os inversores são dimensionados para suportarem a potência máxima sem perdas exageradas, pelo que devem ser mantidos. Existem inversores que utilizam dois ou três cabos para o positivo e outros tantos para o negativo. Esta técnica permite reduzir as perdas, dado que a corrente é dividida pelos diversos cabos. A 12V e para 2000W é preferível que o inversor tenha dois cabos positivos e dois negativos. Caso necessite de aumentar o tamanho dos cabos, os modelos de múltiplos cabos garantem melhores resultados e facilitam a montagem.

O cabo pode aquecer quando nele circular muita corrente mas nunca ao ponto de ser desconfortável tocar-lhes. Verifique o aquecimento dos cabos e dos terminais regularmente para evitar avarias ou mesmo incêndios.

 

Destaques Inversores

CCBS FV300-V12

CCBS FV300-V12

€ 70,00
€ 70,00
CCBS FV1500-V24

CCBS FV1500-V24

€ 261,00
€ 261,00
CCBS FV3000-V12

CCBS FV3000-V12

€ 420,00
€ 420,00
CCBS FV4000-V24

CCBS FV4000-V24

€ 723,80
€ 723,80
Axpert AX-K 3000-24

Axpert AX-K 3000-24

€ 406,50
€ 406,50
Axpert AX-M 5000-48

Axpert AX-M 5000-48

€ 813,01
€ 813,01
«»

Associações

2bni3apesf4anjeCAI

 

Utilizadores Online

Temos 3 convidados e 4 membros online.
 
Copyright © CCBS-Energia 2014